Aperta o Play > Sneaky Sound System

Dupla australiana que faz um som com pegadinha 90’s, adoro!! Pra animar o dia 😉


Aperta o play > Lana Del Rey

Já falei aqui que quando gosto de uma música fico escutando mil vezes. Pois é, durante essa semana não escutei praticamente nada além das músicas dessa moça bonita aqui embaixo. Lana Del Rey nasceu Lizzy Grant, canta um estilo dark pop e se define como Nancy Sinatra gangsta. Além da beleza óbvia, a nova iorquina de 24 tem uma voz impressionante que varia facilmente entre o doce e o dramático. Vicia mesmo! 

A moça vem fazendo cada dia mais fãs com seus vídeos no melhor estilo produção caseira, misturando entre suas imagens, cenas de filmes antigos e desenhos animados, tudo num climinha bem vintage. Lana tem 4 músicas em seu canal no YouTube. Seu mais novo single, Blue Jeans, foi lançado na última sexta-feira e já grudou igual chiclete na minha mente!
Atenção ao estilo de Lana, que, como já deu pra perceber pelos vídeos, é fã dos anos 50 – óculos de gatinho, cabelos com volume e ondas, saia evasê – mas também traz elementos dos anos 90, nos acessórios principalmente – toda uma vibe rapper (viram Tupac?): brincão de argola, corrente e cordão com crucifixo.

Doida pra ela anunciar o lançamento de seu álbum. Por enquanto, só tem coisa (muito) boa! Aperta o play!! 😉

Na Necessaire: maquiagem Stila

Nem só de MAC e marcas baratinhas vive uma necessaire. Não que a minha tenha só essas marcas, pelo contrário, mas o que mais vejo sendo listado como produtos de desejo pela blogsfera são achados bbb ou algo da MAC. Eu também adoro e desejo um monte desses itens e inclusive posto aqui quando acho algo bacana. Mas existe uma infinidade de marcas por aí com ótimo custo/benefício meio desprezadas pelos blogs/sites/revistas daqui. 
A Stila é uma delas. Conheci a marca em meados do anos 90 quando a Seventeen era leitura obrigatória pra mim [hoje me dá vontade de chorar quando lembro que joguei fora toda a minha coleção de Seventeen e Capricho num dia em que o desapego bateu forte =( ]. Sempre adorava as campanhas e ficava super curiosa com os produtos que via na revista mas naquele tempo o comércio eletrônico nem existia e tudo o que eu fazia na internet era mandar emails ocasionalmente para uma amiga que estava fazendo intercâmbio. hahaha
Enfim, de lá pra cá a evolução foi grande e hoje praticamente tudo que a gente vê nas revistas de qualquer parte do mundo está disponível pra compra online. Quando descobri os sites de venda de maquiagem aproveitei pra comprar, pouco a pouco, vários produtos que eu queria testar mas não vendiam aqui no Brasil e fui acumulando produtos da Stila.
1. Paleta para lábios – Pocket Palette Lip Gloss Compact No. 9
Quatro cores que adoro pra usar no dia-a-dia. As 2 de cima são mais pigmentadas, um nude e um cor de boca . As de baixo adicionam uma quantidade de cor bem discreta mas não menos bonita ao lábios. Uso muito, dá pra perceber, né?!
2. Contouring Trio
Palette com pó iluminador, um bronzer e um tom médio com brilhos discretos. Ótimo e super prático pra fazer jogo de sombras no rosto. De dia uso o pó mais clarinho, pra iluminar, e à noite, a cor com brilho. O estojo ainda vem com espelho que super ajuda na hora do retoque. Ganhei de brinde numa compra do Strawberrynet e adorei!
3. Primer para os Cílios – Lash Boost
Um dos primeiros produtos que comprei da marca e não me arrependo. Já está no final e deixo pra usar só em ocasiões especiais. Combinado com uma máscara de cílios poderosa, o efeito é o mesmo que um par de postiços nos olhos.
4. Rímel – Fiber Optics 
Dá volume com um aspecto super natural (já falei sobre ele nesse post).
5. Corretivo – Perfect Concealer
Apesar de ter comprado a cor errada (comprar maquiagem pela internet as vezes tem isso!), misturo com um pouquinho de hidratante pra fazer um tinted moisturizer. Funciona super bem!
Onde Encontrar: Brigette`s Boutique | Nonpareil Boutique | Strawberrynet

O Estranho na Moda

Hoje, na Livraria da Vila em São Paulo, acontece o lançamento do livro “O Estranho na Moda” de Silvana Holzmeister. (clica aqui pra saber um pouquinho mais sobre ela!)

O livro propõe discutir a estética adotada pela moda de vanguarda na década de 1990 quando até então as noções do belo e do perfeito norteavam as criações de estilistas e fotógrafos, significando o símbolo máximo do bom gosto. A partir dos anos 90, pela primeira vez um grupo propunha-se a negar essas bases, em caminho semelhante adotado pela arte contemporânea
Os novos códigos passavam pela exaltação do corpo doente e por vezes já sem vida. Esse movimento reforçou definitivamente um dos pilares da própria moda: o de que ela é feita de extremos.
Serviço:
Lançamento do livro “O Estranho na Moda” de Silvana Holzmeister
Livraria da Vila | Alameda Lorena, 1731 – Jardim Paulista/SP
Dia 13 de Outubro de 2010, de 18h30 às 22h.

Óculos de gatinho

Muito antes das referências os anos 50 e 60 aparecerem nas passarelas internacionais durante a última temporada de inverno 2010 (leia Louis Vuitton e Prada), quando os óculos se tornaram acessório fashion e tendência entre os antenados, o modelinho retrô era usado por uma das minhas cantoras preferidas, Lisa Loeb. *

 Inspiração retrô nas armações do desfile da Louis Vuitton

 Modelo gatinho bicolor no desfile da Prada

Da armação tradicional aos modelos mais modernos, o estilo gatinho é marca registrada de Lisa desde o início dos anos 90, servindo de inspiração para quem precisa usar óculos na vida real e procura um modelo diferente daqueles retangulares que todo mundo usa e também pra quem já cansou das armações enormes e escuras de estilinho nerd.

* Quem tem quase ou mais de 30 certamente se lembra do filme Reality Bites, com Winona Rider, Ethan Hawke e Ben Stiller. A música Stay, de Lisa, faz parte da trilha sonora do filme (que aliás é ótima!) e foi umas das primeiras da cantora a estourar. 
#ficadica pra quem ainda não viu o filme e não conhece as músicas da Lisa Loeb. Clica nos vídeos pra ver/ouvir! 😉


Cabelos com volume

Tudo começou nos anos 90, ao ver o mega volume dos cabelos de Cindy Crawford em todas as fotos de editoriais e capas de revista da década. Desde então, vivo em busca de fios mais volumosos.

Meu cabelo é órfão do Volumactive, da Kérastase, uma mousse para dar volume milagrosa que infelizmente foi descontinuada pela marca. Desde então venho testando vários produtos para dar volume aos meus cabelos finos e ralos. O problema é que é tão difícil encontrar bons produtos nacionais que, infelizmente, quem também sofre com a falta de volume nas madeixas acaba recorrendo a sites e lojas gringas.
Os que eu venho usando ultimamente:

a) Full Bown Volume (Frederik Fekkai) – A mais nova aquisição. Tem um cheirinho cítrico de-li-ci-o-so e é facil de usar, basta borrifar nas raízes com o cabelo ainda úmido e depois usar o secador. Vem muito produto e ele rende bastante. Funciona direitinho mas confesso que esperava mais. Fez uma diferença mas não deu “aquele” volume. Comprei o meu no Strawberrynet.
b) Full Thickening Cream (Living Proof) – Um creme com efeito incrível! Para quem tem cabelos finos como eu, produtos em creme quase sempre não dão certo, deixam o cabelo pesado e tiram ainda mais o volume. O segredo é passar bem pouquinho (uma bolinha pouco maior que uma ervilha é o suficiente pra mim) e espalhar bem pela raiz dos cabelos. Depois é só secar com o secador e voilá! Cabelos com muito volume e soltinhos, sem contar que o efeito dura bastante, o que é essencial pra mim, já que a mais leve brisa destrói qualquer penteado.
Vende na Sephora mas vale tentar procurar no Ebay também. Recomendo muito pedir pra algum amigo ou parente que for viajar se você não é do tipo que se aventura em compras internacionais pela internet.
c) Bed Head Superstar (Tigi) – Gosto muito pra usar todos os dias e atualmente revezo com o spray do Fekkai. Não tem um efeito dramático mas faz diferença se você não tiver muito cabelo, como eu. Comprei no Stawberrynet.
d) Body Full Weightlifter (Redken) – Adoro esse spray da Redken! É o meu favorito depois do Full Thickening Cream. Dá um super volume e deixa o cabelo com aspecto natural. Comprei na Brigette’s e também recomendo muito

Os shampoos de volume são um caso à parte. De todos os que usei até hoje, o único que funcionou e realmente faz alguma diferença foi o da Alfaparf. Logo que você enxagua os cabelos, tem a sensação de que os fios estão mais espessos, dando a impressão de cabelos mais cheios quando estão secos. O shampoo da Alfaparf é mais caro mas vale muito a pena cada real gasto com ele!
Todos os outros funcionaram como qualquer outro shampoo, não notei o menor sinal de volume nos cabelos=(
e) Splendore di Fiori di Lino Volume Shampoo (Alfaparf)
f) Catwalk Thikening Shampoo (Tigi)
g) Shampoo Volume e Corpo (Pantene)
h) Shampoo Turano Extra Volume (OX)
i) Shampoo Clean Extra Volume (Neutrogena)

E como qualquer produto que prometa volume me ganha fácil,  pesquisando imagens para esse post, encontrei um que ainda não conhecia: O Dust it, da linha OSIS+ da Schwarzkopf, um pozinho que promete dar textura e volume aos fios. Comprei no Strawberrynet, quando chegar eu comento lá no twitter (me segue! @canalmoda).

Se alguém tiver indicação de mais algum produto para dar volume aos fios, deixe nos comentários! 😉
E eu sigo sonhando com cabelos assim…


SPFW > verão 2011 > Dia 1

Letícia Ribeiro

Nessa edição do verão 2011 da São Paulo Fashion Week, vamos fazer um balanço diário do que mais se destacou nas passarelas.

A antiga Forum, agora Tufi Duek, parece ter deixado definitivamente a pegada sexy de lado para investir em peças mais enxutas e tecidos tecnológicos. A coleção de Eduardo Pombal é inspirada nos anos 60 e 90, misturando a modelagem da primeira década com o minimalismo da segunda. Padrões geométricos e toques futuristas também estava, presentes na passarela, em peças metalizadas e outras feitas de fibra de papel.

Priscilla Darolt também apostou no minimalismo e na geometria, desta vez trabalhados no couro e na camurça. Com cortes simples, a estilista usou a técnica do transfer para conseguir diferentes texturas com  material e assim criar numa mesma peça, um bom efeito de pontos brilhosos e opacos que acabou fincionando melhor nas peças coloridas que na série de pretos do final.

Para a Rosa Chá, Alexandre Herchcovitch foi buscar inspiração nas competições de dança de salão. Pronta para ampliar sua gama de peças e ir além do beachwear, a grife mostra um bom trabalho na construção das peças. Entre transparências e peças com ar retrô, pretos, nudes e  belas estampas, a Rosa Chá vem mostrando sua nova [e bela!] cara.

Tufi Duek, Priscilla Darolt, Rosa Chá

Já imaginou moda masculina com estampa de leopardo, florais e calças de cintura alta? Pois é o que os meninos da Reserva propõem. A inspiração é um mix de verão californiano com skate e anos 70. Claro que as peças mais básicas também estão por lá mas o que conta mesmo é a inovação e a ousadia na moda masculina que a marca levou para as passarelas.

Fechando a noite de desfiles, a Cia. Marítima apresentou um beachwear mais próximo do que realmente se usa nas praias brasileiras. Nada de peças cheias de recortes ou modelagens muito grandes nos maiôs e biquínis. A inspiração no Marrocos deu o toque de glamour na passarela, com os caftãs e bijoux douradas para o pós-praia.

Reserva, Cia Marítima

* Este post foi originalmente  publicado aqui