Workshop Design de Estamparia

Anúncios

As peças de Isabella Blow

Um leilão agendado para 15 de setembro na Christie’s, em Londres, prometia dar o que falar. O motivo de tanto alvoroço é que as peças a serem leiloadas eram de ninguém menos que Isabella Blow, a falecida editora de moda da Tatler e responsável por descobrir talentos como Philip Tracey, Alexander McQueen, e as modelos Stella Tennant e Sophie Dahl.

Blow e McQueen, “Burning Down the House” na Vanity Fair de março de 1997, clicados por David LaChappelle.

Isabella Blow era uma das mais conceituadas diretoras criativas no mundo das revistas de moda e, certamente, um ícone fashion. Trabalhou para vários veículos, inclusive a Vogue America (ela foi assistente de Anna Wintour, em 1981!), Vogue Britânica e London Sunday Times. Sua marca registrada eram os chapéus extravagantes (criações de Philip Treacy) e os lábios vermelhos. Tanto que, em 2005, a MAC lançou um batom vermelho mate, edição limitada, inspirado nela. A cor se chamava Blow.

Parte de sua coleção de chapéus

Na MAC, para o lançamento do batom Blow

O leilão contaria com 90 peças de McQueen, 60 chapéus de Philip Treacy e vários sapatos Manolo Blahnik do acervo pessoal de Isabella mas antes que ele pudesse acontecer, Daphne Guinnes arrematou toda a coleção.

 Daphne Guinness

Enquanto isso, um filme e uma peça de teatro sobre a vida de Isabella estão sendo produzidos. Ainda não se sabe muito sobre o longa mas a peça, chamada Blow by Blow, tem estréia prevista para 21 de Julho, durante o Midtown International Theatre Festival em Nova York. Quem estiver por lá nessa data não pode deixar de ver, os ingressos estão à venda aqui.

Super Cool Market

Pesquisando pelo twitter (me segue lá @canalmoda) encontrei o site de um espaço bem bacana em São Paulo, o Super Cool Market. Como o próprio nome já diz, trata-se de uma espécie de mercado onde se pode comprar e vender roupas usadas e conhecer o trabalho de novos estilistas.

A loja tem uma listinha bem eclética das marcas e peças de roupas que compra, das baratinhas gringas tipo Old Navy e Gap, as top top do fast fashion, Zara, H&M e Topshop, marcas brasileiras como a Osklen, Maria Bonita, Alexandre Herchcovitch, Cavalera e muitas outras, além de grifes estreladas, tipo Stella McCartney e Marc Jacobs. Mas nem pense que vai encontrar preços exorbitantes nas peças grifadas! O lema do SCM é o consumo responsável: pagar menos, estar sempre na moda e evitar o desperdício, aumentando a vida útil de cada peça.

O Super Cool Market também tem um espaço cultural, onde promove cursos (ainda restam vagas para o de Coolhunting que começa dia 30 de junho), shows e exposições. E ainda tem a online store, onde dá pra comprar todas as peças da loja. Tem muita coisa boa lá:


Tendências > Inverno 2010 > Texturas

Letícia Ribeiro
Parece mesmo que neste ano as tendências desfiladas nas passarelas das semanas de moda brasileiras não vieram nada discretas. Depois de um verão aceso pelas cores fluo, veio o inverno com suas cores tradicionalmente mais sóbrias mas em compensação, o toque extravagante ficou na superfície das roupas.

A palavra de ordem da estação é textura! Plumas, pelos, franjas, telas, correntes e todo o tipo de material que crie relevo na silhueta está super em alta.  Já que a tendência pode não agradar muito as mais discretas, uma dica é investir em acessórios. Uma bolsa de plumas, uma meia-calça com tela pode ser uma boa maneira de usar as  texturas a seu favor. Vale observar que os tecidos com trama texturizada e mistura de diferentes fios também valem e não são tão dramáticos quanto um casaquinho de pelos [fake!], por exemplo, e por ser um tipo de textura mais suave, imprime elegância ao visual.

O mais importante na hora de usar as tendências propostas pelas marcas, como sempre, é o auto-conhecimento; saber o que fica bom em você e daí então adaptá-las ao seu estilo  e usar o que te faz sentir confortável.

* Esse post foi originalmente publicado aqui

SPFW > verão 2011 > dia 4

Letícia Ribeiro


Reinaldo Lourenço iniciou os trabalhos do quarto dia da semana de moda paulista com um desfile inspirado na aerodinâmica dos automóveis dos anos 60. Preto e branco dominaram a passarela, pontuada por toques de cor: rosa neon e laranja, tanto em detalhes; nas golas e punhos das blusas e nas tiras das sandálias gladiadoras quanto em trabalhos de textura em vestidos tubinhos e saias de forma arredondada. A coleção veio mais casual do que de costume mas sem perder o corte impecável do estilista.

A Animale mostrou uma coleção com mix de influências rústicas e futuristas. A marca continua investindo em tecidos tecnológicos, como o algodão empapelado, organza de seda com película de alumínio e o couro com stretch. Junto a eles o bordado e daí surgem peças cheias de recortes, texturas e de comprimento curto em tons de nude, na sua maioria. A mulher da Animale é moderna e feminina na medida e nesse sentido, a marca não desapontou.

Adriana Degreas não faz moda praia para quem gosta de ficar se bronzeando ao sol. O nicho dela é outro, mais maduro mas não menos sexy. A estilista trouxe de volta às passarelas brasileiras a incrível Shirley Mallmann [uma das primeiras tops brasileiras a fazer sucesso lá fora, abrindo as portas para muitas outras] e a tcheca Eva Herzigova para apresentar seu beachwear couture, cheio de peças com pegada lingerie retrô e outras tantas inspiradas nas private pool parties das divas de Hollywood dos anos 40. Além da lycra, a estilista utilizou tecidos nobres e inesperados de ser ver em uma coleção de moda praia, como organza, jérsey, seda e tule. Em outras palavras, é puro glamour!

Reinaldo Lourenço, Animale, Adriana Degreas
* Este post foi originalmente publicado aqui

A Birkin que você pode pagar

Quem não tem cão caça com gato. Esse é quase um lema no mundo fashion onde (quase) nada se cria, tudo se copia. Tomando a frase como verdade, um chinês espertinho teve a “brilhante” idéia de imprimir a foto de uma Birkin em uma tote bag e assim fazer da bolsa-desejo do momento um item acessível para todos.
Por 45 dólares você pode ter uma, basta ter paciência para ficar 3 meses (!!) na lista de espera.


Fotos: bagsnob


Fofura nos pés: Sanrio e Dr. Martens

Para celebrar os 50 anos da Sanrio, a empresa firmou uma parceria com a Dr. Martens para lançar 3 modelos edição limitada das famosas botinas 1480 e 2 modelos tipo mary jane. Todos com o toque fofo dos personagens Hello Kitty, My Melody, Little Twin Stars (que na minha coleção de papeis de carta eram os “estrelados” e valiam mais que dinheiro no colégio hahaha) e outros.
O lançamento será neste verão, no hemisfério norte.

 Foto: hellokittyjunkie